Textos

CANTO DO MARINHEIRO
Teus olhos são abismos
Que me levam para o mar.
Teu canto mavioso
Está sempre a me chamar.

Quando quero me encontrar,
Me vejo dilacerado.
Apenas pedaços de mim,
Nas praias de algum lugar.

Procuro um porto seguro
Para meu corpo descansar.
Um amor verdadeiro e puro
Que possa me completar.

Quando me acho refeito,
Estou de volta para o mar.
O desejo sempre insatisfeito.
Marinheiro, sempre a procurar.

Vou singrando os mares
Como embarcação sem leme,
A procurar por outras sereias,
Enredar-me nas suas teias.

Sereia, que encanto possuis
Para me enfeitiçar assim?
Tu me arrastas para o mar
No fundo do mar quero ficar.
Mari Watanabe
Enviado por Mari Watanabe em 15/02/2018
Alterado em 09/05/2019
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários


Imagem de cabeçalho: raneko/flickr