Textos

PÉTALAS AO VENTO
Foi-se o verão,
O outono e o inverno...
E a primavera,
O que foi feito dela?
Passou por mim
E nem me deu bom dia!
Passou como a brisa,
Faceira e ligeira.
Desfolhou as flores
Do meu jardim...

Onde estava eu, tão distraída?
Pegou-me desprevenida
Essa doce quimera.
Levou meus sonhos,
Deixou-me na espera...

Assim são nossos dias.
Desfolhamos margaridas
Ao longo da vida.
Pétalas jogadas ao vento,
Ilusões sopradas pelo tempo.

Ah! O tempo não dá trégua.
Passa ligeiro como o pensamento.
Só deixa na lembrança
As marcas da passagem.
Um resto de perfume
Da flor da mocidade:
Aragem...

(Poema publicado no livro Pétalas ao Vento, p.37)
Mari Watanabe
Enviado por Mari Watanabe em 26/04/2019
Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários


Imagem de cabeçalho: raneko/flickr